Indústria 4.0

Discussões sobre nanotecnologia e indústria 4.0 ocorrem no Ministério Público do Trabalho

Capa2018_20181130122706

Grupo de Trabalho de Nanotecnologia, composta pela Fundacentro, sindicatos e Ministério Público do Trabalho estudam os impactos da nanotecnologia

Os impactos da nanotecnologia na Segurança e Saúde no Trabalho e no Processo de Gestão do Trabalho tem sido pauta de discussão entre o Grupo de Nanotecnologia e o Ministério Público do Trabalho (MPT-SP).

Na última reunião, a Fundacentro e a Rede de Pesquisa em Nanotecnologia (Renanossoma) estiveram presentes no Ministério Público do Trabalho (MPT), para conversar com o procurador Patrick Maia Merísio. O procurador explicou sobre a instituição do Grupo de Trabalho no âmbito do MPT, além de propor que a Fundacentro, representada pela Arline Abel Arcuri e pelo Jorge Marques Pontes, elabore um programa de aula para a realização de um curso sobre “Nanotecnologia e Novas Tecnologias”, no âmbito da Escola Superior do Ministério Público da União.

Patrick salienta que a elaboração do curso pela instituição é fundamental para destacar os aspectos principais da nanotecnologia e das novas tecnologias, sobretudo no que se refere à toxicologia e avaliação dos possíveis riscos dos nanomateriais para a saúde humana e do meio ambiente.

História em Quadrinhos e proposta do jogo “Nanotecnologia em Ação”

Em uma das reuniões realizadas anteriormente, diversos temas foram discutidos, dentre eles, o projeto sobre Impactos das Nanotecnologias na Saúde dos Trabalhadores e ao Meio Ambiente que envolve o lançamento da quinta edição da História em Quadrinhos (HQ5) – Nanotecnologia na área metalúrgica, que se encontra disponível para download no porta da Fundacentro.

O livreto coordenado pela pesquisadora da instituição, Arline Abel Arcuri, conta a história de três personagens principais de uma montadora de caminhões, com o objetivo de comprar um caminhão novo, são apresentadas diversas inovações tecnológicas, com base na nanotecnologia, incorporadas aos novos veículos da fábrica. Diante disso, os personagens discutem sobre os possíveis riscos no uso de materiais nanoestruturados, bem como os cuidados que a empresa visitada utiliza para evitar possíveis danos à saúde dos seus trabalhadores.

Há em fase final de elaboração mais uma HQ (HQ6) voltada para o setor metalúrgico e em discussão a HQ7. Durante a reunião foi discutido que na HQ7 será destacado a questão sobre nanoencapsulados. Para elaboração da história em quadrinhos, em junho deste ano, a Fundacentro e parceiros, visitaram o Núcleo de NanoBioManufatura do Instituto de Pesquisa Tecnológica (IPT) para entender processo de fabricação das nanopartículas. Embora a visita tenha sido importante, a forma de como são produzidas as nanocápsulas em laboratório de pesquisa não contribuirá com a HQ.

Estiveram presentes na reunião a pesquisadora da Fundacentro de São Paulo, Arline Abel Arcuri e o servidor Jorge Marques Pontes e alguns sindicalistas que vem acompanhando o projeto de nanotecnologia da Fundacentro. Paulo Martins do IIEP/Renanossoma também participou das discussões.

O Grupo de Nanotecnologia e Novas Tecnologias discutem a proposta do jogo de tabuleiro “Nanotecnologia em ação”. Nesse jogo de tabuleiro com cartas quer alcançar trabalhadores adultos e seus filhos adolescentes. De acordo com o grupo, de forma lúdica, o objetivo é oferecer a possibilidade de aprendizagem e debate sobre a nanotecnologia e seus impactos para a sociedade.

Leia mais

Impactos das nanotecnologias na saúde dos trabalhadores foi tema discutido no CTN

Fundacentro, MPT, sindicatos e outras entidades se reúnem para discutir ações de SST

Impactos da Nanotecnologia na Segurança e Saúde no Trabalho foram discutidos no MPT

Fundacentro participa de reunião no Ministério Público do Trabalho

ICONE-foto12018_20181130121456ICONE-foto22018_20181130121536ICONE-foto32018_20181130121557

Por ACS/ Débora Maria Santos / Fotos: ACS/Débora Maria Santos

Comentários