CONUNE

Estudantes de todos os estados fazem ato em Brasília contra cortes de direitos

Em passeata, 15 mil participantes do 57º Congresso da UNE promovem “tsunami da educação” na Esplanada dos Ministérios

teste

Cerca de 15 mil estudantes, vindos de todo o Brasil para participar do 57° Congresso da União Nacional dos Estudantes (UNE), realizaram, na manhã desta sexta-feira (12), uma passeata bloqueando o tráfego de automóveis na Esplanada dos Ministérios, em Brasília.

O ato demarcou a posição da UNE contra a reforma da previdência, contra os cortes orçamentários na educação e, diante de um cenário com quase 14 milhões de desempregados, pela luta a favor do direito ao emprego. O Conune continua até domingo (14).

A concentração ocorreu ao lado da Biblioteca Nacional e a marcha seguiu até o Congresso Nacional.

A presidenta da UNE, Marianna Dias, foi uma das coordenadoras do ato. “Não dá para que o governo de [Jair] Bolsonaro mate o nosso futuro sem que a gente grite em alto e bom som que nós queremos mais educação, que nós queremos mais futuro, que nós queremos mais trabalho e mais emprego digno para as pessoas”, bradou Dias do alto do carro de som para a “tsunami da educação “, como ela nomeou a mobilização realizada.

Além da UNE, também participaram dirigentes de diversas entidades e diretórios acadêmicos. Parlamentares também estiveram presentes, como as deputadas Jandira Fegalli (PCdoB/RJ), Gleisi Hoffman (PT/PR) e o deputado Assis Miguel do Couto (PDT/PR).

O coordenador do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST) Guilherme Boulos (Psol) também discursou para os estudantes, contra o desmonte na educação e na previdência pública promovidos pelo governo.

Patrícia Portales Brasil de Fato Edição: Rodrigo Chagas

Comentários