NA LUTA PELOS TRABALHADORES

Sindicatos e trabalhadores estão mobilizados em defesa dos empregos na Ford

camacari

 

Os trabalhadores e trabalhadoras na Ford em Taubaté/SP e Camaçari/BA realizaram na manhã desta terça-feira (12) uma mobilização nas fábricas em defesa dos empregos. A manifestação foi convocada após a montadora anunciar o encerramento da produção no Brasil.

O ato convocado pelo Sindicato dos Metalúrgicos de Camaçari ganhou adesão em massa dos trabalhadores – mantendo o distanciamento por causa da pandemia – e busca soluções e caminhos para a luta em defesa dos milhares de empregos da fábrica na Bahia.

Na segunda-feira, a Ford anunciou o fim das operações da empresa no Brasil. Além de Camaçari as atividades também serão encerradas em unidades dos estados de São Paulo e Ceará.

O presidente do Sindicato, Júlio Bonfim, cobrou responsabilidade da Ford com os trabalhadores após anos de incentivos fiscais e lucros exorbitantes em Camaçari, além de contextualizar a instabilidade política e econômica no Brasil, provocadas pelo governo federal, como um dos motivos para a fuga de empresas do país.

A direção do Sindicato deixou claro que continua em busca de negociação para reverter esse quadro dramático e garantir a manutenção da fábrica e dos postos de trabalho. Mas, diante da insistência da Ford em fechar a unidade, o Sindicato vai também lutar por uma negociação que assegure uma indenização justa aos milhares de pais e mães de família que estão com o emprego em risco.

”O Sindicato continua firme e forte na resistência em defesa e ao lado dos trabalhadores”, diz Júlio Bonfim, pres. do Sindicato.

0154A830-6666-4513-9424-56D2F4AEFC55-1024x768

Parlamentares compromissados com a classe trabalhadora, como a deputada estadual Olívia Santana; o presidente estadual da Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB-BA), Pascoal Carneiro; e presidente da FETIM, Aurino Pedreira, além de representantes de outras entidades, também participam da assembleia.

ATO EM TAUBATÉ

assembleiaford

Segundo o presidente do Sindicato dos Metalúrgicos de Taubaté e Região (Sindmetau), Claudio Batista, o Claudião, o anúncio da Ford foi feito de forma unilateral, sem qualquer negociação com o Sindicato. “O Sindicato vai fazer toda a luta necessária para tentar reverter essa situação.”

A fábrica em Taubaté tem 830 trabalhadores, que contam com estabilidade no emprego até dezembro de 2021, fato ignorado pela Ford em seu anúncio. Segundo o Sindmetau, esse período de estabilidade é resultado dos acordos de redução de jornada e salários firmados durante a pandemia.

“Além de serem muitos pais de família, estamos em plena pandemia causada pela Covid-19. Não podemos aceitar isso”, afirmou o presidente do Sindmetau.

Os trabalhadores também aprovaram que o Sindicato acione os poderes públicos municipal, estadual e federal em defesa dos empregos. De acordo com Claudião, a Ford foi beneficiada por uma série de isenções fiscais ao longo dos anos.

A Ford está há quase 53 anos em Taubaté, onde produz atualmente motores e transmissão. Segundo Claudião, a partir da mobilização desta terça-feira, o Sindicato e os trabalhadores vão traçar novas estratégias para defender os empregos na fábrica de Taubaté.

Fonte: Sindicato dos Metalúrgicos de Camaçari e Sindmetau Taubaté e Região

Comentários